O que é a Rinosinusite Crónica com Polipose Nasal?

 

A Rinossinusite Crónica com Polipose Nasal (CRSwNP) é uma doença inflamatória crónica que provoca o desenvolvimento de pólipos nasais, isto é, pequenas massas benignas, que crescem dentro da cavidade nasal ou dos seios perinasais.

A gravidade desta doença é definida pelo impacto dos seus sintomas, utilizando métodos como a escala visual analógica, onde o doente indica a gravidade dos seus sintomas através de uma escala contínua entre 1 e 10, em que 1 indica sintomatologia que não causa qualquer incómodo e 10 assinala o pior incómodo imaginável.10

Quais os sinais e sintomas?

 

Os sintomas da polipose nasal dependem da sua extensão, sendo que os pólipos de pequena dimensão podem não causar quaisquer sintomas, podendo passar despercebidos. Por outro lado, quando estes pólipos se desenvolvem podem causar a obstrução da cavidade nasal, problemas respiratórios e perda de qualidade de vida.5,6

Os principais sinais e sintomas da polipose nasal são:

  • Congestão nasal;
  • Corrimento nasal;
  • Obstrução nasal;
  • Pressão ou dor facial;
  • Secreção nasal excessiva;
  • Diminuição do olfato com duração superior a 12 semanas (hiposmia) ou perda total (anosmia) (ocorre em até 75% dos doentes);
  • Diminuição do paladar;
  • Apneia;
  • Espirros;
  • Infeções crónicas dos seios paranasais.

Como é possível fazer o diagnóstico de CRSwNP?

 

A polipose nasal é diagnosticada através de um exame médico às passagens nasais com um instrumento luminoso, denominado de otoscópio ou nasoscópio. Caso os pólipos se encontrem a um nível mais profundo, é necessária uma endoscopia nasal.8

Um outro exame que pode ser realizado é a tomografia computadorizada, ou ressonância magnética, que permite determinar o tamanho exato e a localização do pólipo. Este exame também possibilita descartar outro tipo de patologias, nomeadamente os tumores cancerígenos, e examinar se os pólipos estão a originar deformações estruturais e/ou ósseas.9

Os testes de alergias também podem ajudar a determinar a origem da inflamação nasal persistente. Estes testes consistem em ligeiras “picadas”, normalmente no antebraço, com uma variedade de alergénios e verificando a reação do sistema imunológico aos mesmos.9

É importante destacar que existe uma relação entre a predisposição genética e os processos inflamatórios crónicos das vias aéreas. Os fatores de risco conhecidos para o surgimento de polipose nasal são:8

  • História familiar de pólipos nasais;
  • Apneia do sono;
  • Rinite alérgica;
  • Asma brônquica;
  • Sinusite crónica;
  • Fibrose cística;
  • Síndrome de Churg-Strauss.

Quais os tratamentos disponíveis para a Rinosinusite Crónica com Polipose Nasal?

 

A Polipose Nasal é uma doença crónica, o que significa que não existe solução definitiva. Apesar disto, existem opções de tratamento que têm como objetivo reduzir e/ou eliminar os sintomas e atrasar o desenvolvimento desta patologia.8,11

O tratamento da Polipose Nasal inclui sprays nasais, que podem ser soluções salinas para lavagem da cavidade nasal ou soluções com esteroides tópicos. Os sprays com esteroides tópicos ajudam a reduzir o tamanho dos pólipos e a melhorar os sintomas, sendo o seu uso a longo-prazo considerado seguro. Caso o spray nasal não tenha o resultado esperado, o médico poderá prescrever um tratamento por via oral. Este tratamento deverá ser usado com precaução, devido à possibilidade de efeitos secundários significativos e que acabam por afetar a qualidade de vida do doente.11

Se o tratamento medicamentoso falhar, o médico pode propor a remoção cirúrgica dos pólipos. Esta cirurgia é chamada de polipectomia e geralmente é realizada via endoscópica, com anestesia local. O tempo de recuperação é de duas semanas e, no pós-operatório, o doente deve retornar frequentemente ao otorrino para realizar limpezas à cavidade nasal.11

Frequentemente, devido à inflamação tipo 2 crónica, os pólipos reaparecem após cirurgia, sendo necessário recorrer novamente a tratamento medicamentoso ou nova cirurgia.11

Recentemente, foi aprovado pela Agência Europeia do Medicamento (EMA) um outro tipo de terapêutica destinada ao tratamento da Polipose Nasal. Este tipo de terapêuticas inovadoras, chamadas de medicamento biológico (anticorpos monoclonais), procuram bloquear os agentes que causam a inflamação tipo 2 e, assim, tratar os sintomas da Polipose Nasal.

Para mais informações sobre estas terapêuticas, consulte o seu profissional de saúde.

Saiba mais sobre Rinosinusite Crónica com Polipose Nasal:

Inspirar Expirar

Não faz sentido perder sentidos

@poliposenasal

MAT-PT-2300893 V1.0 10/23