A insulinoterapia exige o conhecimento dos níveis de glicemia para que possa ser administrada a dose de insulina adequada a cada doente em cada momento.

O controlo glicémico das pessoas com diabetes é tradicionalmente avaliado através da determinação dos níveis de hemoglobina glicada (HbA1c), níveis esses que constituem um indicador validado do risco de complicações futuras. No entanto, este parâmetro apresenta algumas limitações. A auto-monitorização da glicose capilar pode, se efetuada com regularidade, fornecer algumas informações; no entanto, é um processo moroso, muitas vezes inconveniente e doloroso.1

Actualmente, a monitorização contínua da glicose (CGM) está a revolucionar a gestão da diabetes. É um complemento custo-efetivo para o controlo da glicemia com potencial para optimizar os níveis glicémicos para além da HbA1c e melhorar a qualidade de vida das pessoas com diabetes.

Nos últimos anos, a desenvolvimento da tecnologia de monitorização contínua da glicose permitiu o desenvolvimento de novas métricas de controlo glicémico para além da HbA1c, como variabilidade glicémica (VG) e Time-in-Range (TIR). A principal vantagem dessas métricas mais recentes sobre a HbA1c é que permitem um controlo personalizado dos níveis glicémicos em tempo real e um controlo glicémico centrado na pessoa.2

A introdução e comparticipação pelo Serviço Nacional de Saúde de sistemas de monitorização contínua da glicose (CGM) veio permitir o alargamento da utilização desta tecnologia a um número cada vez maior de pessoas com diabetes em Portugal.

Neste contexto, as novas tecnologias e ferramentas que permitem a monitorização da glicose no líquido intersticial representam uma mais-valia importante para as pessoas com diabetes, quer a nível de controlo da patologia, quer a nível de conforto e qualidade de vida. 1,2

Para mais informação sobre a importância da variabilidade glicémica e as novas métricas associadas ao controlo eficaz da diabetes, consulte o documento:

    1. Cardoso et al. Consenso Nacional para a Utilização do Sistema de Monitorização Flash da Glicose. Revista Portuguesa de Diabetes. 2018; 13 (4): 143-153
    2. Sanjay Kalra S, et al. Individualizing Time-in-Range Goals in Management of Diabetes Mellitus and Role of Insulin: Clinical Insights From a Multinational Panel. Diabetes Ther. 2021 Feb;12(2):465-485.

MAT-PT-2201290 v1.0 Nov 2022